Ele não era quem eu pensava

Relato enviado por nossa leitora, Paola. Para enviar o seu, envie um e-mail para contato@naoaguentoquando.com.br


Às vezes não conseguimos perceber o quanto isso nos atinge e nos faz sofrer. Às vezes é difícil de acreditar que essa pessoa, que você tanto amou e confiou, não era quem você realmente pensava. Não suportamos essa dor e nem a aceitamos. Mas continuamos lá, mesmo sofrendo, porque amamos demais essa pessoa. Aguentamos qualquer coisa por ela, porque o amor é isso, não é? Na verdade, não é assim não.

Estamos todas(os) errados, porque deveríamos colocar nós mesmos em primeiro lugar acima de tudo. Mas infelizmente é extremamente difícil sair de um relacionamento conturbado, sufocante, doloroso, abusivo… Não conseguimos porque nos tornamos dependentes emocionais dessa pessoa. Dependência amorosa parece ser romântico, mas não é. Isso nos torna escravos desse tipo de relacionamento, que acaba nos destruindo, tanto por dentro, quanto por fora.

Até que um dia o conheci. Era a melhor pessoa do mundo, fazia os meus dias ficarem mais alegres, me fazia sorrir, morrer de rir, me dava presentes maravilhosos… mas isso apenas no começo, e depois, o que essa pessoa fez com todas essas coisas boas? Ele simplesmente deixou de fazer, para fazer as ruins. Me fez ter um ciúmes exagerado dele desde o começo, eu infelizmente não percebia, mas o começo desse relacionamento também era péssimo. Ele me fez alimentar esses ciúmes que eu sentia, até se tornar doentio, assim como o ciúmes dele… Ele me torturava cada vez mais com isso, fazendo vários tipos de provocações, até eu perder o controle de mim mesma. E depois, ser chamada de louca e sofrer ameaças de término do relacionamento. Fazia jogos psicológicos a todo momento. Até eu explodir e perceber que eu estava sendo mais possessiva do que ele. Eu nunca fui tão ciumenta assim, eu sei, porque em nenhum outro relacionamento eu me senti tão para baixo, tão mal, tão insegura, tão desconfiada, tão paranoica.

Ele desde o começo, mesmo sendo o homem mais romântico, carinhoso e amoroso do mundo, jogava na minha cara todos os meus erros, todas as minhas falhas, todos os meus defeitos. E também todas as vezes que me relacionei com outros homens além dele, mesmo que esses estavam na minha vida ANTES de conhecê-lo. Que eu deveria ter SÓ me relacionado COM ELE. E também, já fui chamada de puta, de vagabunda, de mulher que não presta, porque eu tinha alguns amigos homens. Ele não me permitia. E já tudo isso, nos primeiros meses de relacionamento… aquele “amor” lindo e perfeito todo, na verdade, era só uma enganação, apenas escondia o quão doentio era. Me afastei de todos os meus amigos homens, POR ELE. Pedi perdão umas mil vezes, porque eu tinha tido outros homens no passado, pois ele tinha feito eu me sentir culpada. Tirava print de todas as conversas de WhatsApp, Facebook… porque ele sempre queria ver minhas conversas. E, um dia, tinha uma conversa com um amigo meu, acabei não apagando, pois não vi nada demais naquela conversa. Eu estava falando com ele porque eu queria pelo menos algum amigo, pois eu estava sem quase ninguém, e ele queria me ver e então aceitei, mas eu não tinha falado nada para o meu ex, porque eu não via absolutamente nada demais naquilo. E então fui obrigada a excluí-lo das redes sociais, pois o meu ex me obrigou através de ameaças de me abandonar e ir atrás desse meu amigo e brigar com ele. E eu fiz o que ele mandou, mesmo relutante. Ele acabou com o meu dia. Mesmo não havendo violência física para cima de mim, mas houve uma chuva de violência verbal. Um monte de xingamentos horríveis, cada vez piores. E eu apenas chorava. Ou continuava brigando junto com ele.

Mas toda vez que ele me xingava de puta, vagabunda, louca, burra, idiota e etc, eu me sentia como se fosse tudo isso e isso quebrava o meu coração em vários pedaços, até a minha auto-estima se perder…
Sempre achei que fosse a minha culpa, mas ele reverteu, para que tudo isso que aconteceu, fosse tudo culpa minha. E eu percebi que, logo depois dele fazer algo horrível para mim, eu fazia a mesma coisa, como se eu estivesse me tornando a mesma pessoa que ele era. Isso mexeu demais com o meu psicológico, e eu estava ficando realmente louca, e ainda, tendo crises de eu querer me mutilar, ou até mesmo, me suicidar. E eu dizia isso para ele, poucas vezes ele se preocupava, mas nas outras vezes, ele me chamava de louca e dizia que eu estava ameaçando e sendo abusiva com ele. Sendo que ele sempre foi abusivo comigo.

Eu só estava sem rumo, não conseguia me controlar mais, era um pedido de ajuda meu, mas de uma forma desesperada. Mas ele ao invés de ter me ajudado, jogou isso contra mim, fazendo eu me sentir cada vez mais e mais culpada. Eu não percebia o quanto isso estava sendo péssimo para mim, que cada vez mais que eu me sentia culpada, não conseguia sair desse relacionamento. Eu estava sendo perturbada por ele, todas as brigas me ameaçava de terminar o relacionamento e eu implorava para que ele não me deixasse. E o ciclo das brigas continuava…
E o relacionamento agora estava chegando no fim… depois de eu estar completamente destruída e no meu limite. Eu apenas queria sumir e pedia ajuda a ele, para que ele “continuasse” me dando apoio, mas foi aí que ele decidiu terminar comigo. Eu quase terminei com ele varias vezes, mas ele me prendia também. E depois que eu já estava extremamente destruída, não tinha mais utilidade para ele, pois ele ficava me acusando de traição, sendo que eu NUNCA havia traído. Ele simplesmente deu as costas quando eu disse que eu não estava com mais vontade de viver…

Mas sabe, ele ter saído da minha vida foi a melhor coisa que me aconteceu. Eu sofri muito, porque sempre fui dependente emocional dele, então eu me senti péssima. E ainda algumas vezes fui atrás dele dizendo que o amava, mas sempre era humilhada, e novamente ouvindo que a culpa era toda minha, que eu que jogava sempre a culpa nele. Ter desapegado desse relacionamento foi como parar de usar drogas sendo viciado, teve vezes em que eu praticamente “surtava”, chorava, preferia morrer do que sentir aquela dor…
Mas eu finalmente consegui, ele desapareceu da minha vida e então eu simplesmente deixei o tempo passar…

Entrei na faculdade e conheci alguém que mudou a minha vida por completo e com certeza para melhor… Nos gostamos desde o primeiro contato em que tivemos e criamos uma amizade que logo se tornou um namoro… Era uma pessoa que me entendia completamente, que havia sofrido o mesmo que eu tinha passado. E desde o começo até agora, é um relacionamento extremamente saudável e feliz… sem sofrimentos, sem ciúmes possessivos, sem provocações. Apenas… amor. Isso sim que é amor, a leveza do sentimento. De que adiantou eu ter tido no meu relacionamento anterior tamanha intensidade, sendo que essa intensidade fazia mal? Sendo que tudo o que é em exagero, faz mal? Agora eu finalmente me sinto bem, livre, mais leve e em paz, pois agora eu realmente estou vivendo o que de fato é amor de verdade. Eu pensei que aquele relacionamento abusivo era amor, sendo que eu nunca fui tratada da forma que eu merecia. Nós não merecemos menos que amor, carinho, companheirismo, confiança. Se um relacionamento não tem isso, então não é amor.

Eu finalmente percebi que a culpa nunca foi minha. O problema nunca foi eu. E hoje, minha auto-estima e confiança em outras pessoas estão bem melhores, apenas sinto um ciúmes saudável dessa pessoa que me apaixonei agora. Nada exagerado. Realmente, o problema não era eu, e sim quem estava comigo. Sou extremamente grata pelo meu atual namorado agora, porque mesmo em pouco tempo, ele mudou a minha vida.
Não necessariamente precisamos entrar em outro relacionamento para melhorarmos. Amor próprio muda toda a sua vida. E tanto o amor próprio, quanto o meu namoro, me trouxeram a melhor coisa da minha vida: a vontade de ser feliz sempre!

Para sermos felizes, não precisamos abdicar de nossa felicidade, ou até mesmo de nossa vida, por alguém. Até porque, se essa pessoa te ama de verdade, ela nunca iria querer que você se matasse por ela. Nunca deixe de ser feliz por ninguém. Apenas fique ao lado de quem quer ser feliz junto com você e fazê-la cada dia ainda mais feliz. Isso sim que é amor!

Tags:,

Comentários