Mulher Heroína

Muita gente não sabe, mas o NAQ saiu de um projeto de faculdade – nós tínhamos que fazer um vídeo, divulgando uma causa que achássemos importante, para obter mais de 1500 views. Para facilitar a divulgação desse vídeo, criamos a página, nos propondo a discutir sobre as pressões que as mulheres sofriam (feminismo não fazia parte do nosso vocabulário na época).

O tempo passou, o vídeo se foi, a página continua. E agora, já mais crescidas e esperas, estamos vendo meninas fazendo esse mesmo trabalho! Mas, ao invés de meninas perdidas com boas intenções que nem nós éramos, temos um grupo que já sabe muito bem o que é feminismo e já saiu da prática para fundar um coletivo feminista para a ESPM (que, para quem não sabe, realmente precisa de um).

Para coroar, o trabalho delas, foi sobre mulheres heroínas! Por isso abrimos esse espaço para elas contarem um pouco sobre o Coletivo e porque optaram pela temática de heróis. O texto a seguir, de Gabriela França, explica um pouco tudo isso!


 

O Coletivo Coralina veio da necessidade de se discutir questões de gênero dentro da faculdade ESPM. Um pequeno grupo de alunos, que agora vem crescendo, se empenhou em organizar um espaço em que fossem discutidas as questões da mulher na sociedade atual, dos homo, bi e transexuais, do racismo ainda presente no Brasil e quaisquer outros assuntos que tratassem de minorias e de respeito aos direitos do outro.

Com quase seis meses de Coletivo, o Coralina já realizou palestras dentro da faculdade sobre bullying na internet, feminismo e ainda uma semana com a programação toda voltada para a consciência negra. Contamos com o apoio de pessoas importantes à causa feminista e negra no Brasil, como Carol Patrocínio e Djamila Ribeiro. E, é claro, nosso grupo no Facebook está fazendo sucesso entre os alunos!

O vídeo a seguir partiu da observação de que poucas histórias de mulheres heroínas nos são contadas. Crescemos ouvindo as aventuras do Homem Aranha, do Super Homem, do Batman e, quando se trata de personagens femininas, as que mais lembramos são as princesas. Ué, então onde estão as nossas grandes heroínas que salvam o mundo tantas vezes ao longo da vida? Saímos para descobrir e… o resultado foi incrível!

E você: quem é sua mulher heroína? Conta pra gente!

error

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *