17/09/2014 - Por Referências

Manual Descomplicado das Eleições Feministas

Para começar, quero deixar bem claro o quanto acho importante participar das eleições. Assim que fiz 16 anos estava lá, pronta para pegar meu título e começar a votar o quanto antes. Mas, mesmo sabendo o quão importante era participar das eleições e votar de maneira consciente, por muito tempo usei a regra suprema dos brasileiros: vote no menos pior.

Esse ano vou fazer diferente e queria convidar tod@s a fazer também. Pelo menos no primeiro turno, vou votar em quem eu realmente acredito e com quem realmente me identifico. Nada disso de votar em quem tem mais chance – isso fica para o segundo turno, quando não tem mais ninguém. Daí vale o ‘menos pior’ ou até votar em branco diante das opções terríveis.

Enfim, diante dessa mudança de vida, desenvolvemos aqui um pequeno manual para ajudar as pessoas a escolherem seus candidatos! Claro que não vou falar pra você em quem você deve votar – é mais um apanhado de sites e aplicativos que podem ajudar na sua pesquisa!

Pra começar, não sei se todo mundo sabe, mas esse ano, devemos eleger Presidente, Senador@s (um por Estado esse ano), Governador@s e Deputad@s Estaduais e Federais. O que cada um faz, você pergunta? Ótimo começo e daí já vem minha primeira recomendação!

O Centro Feminista de Estudos e Assessoria desenvolveu um guia para essas eleições e as primeiras páginas são interamente dedicadas a explicar em que temos que votar e a função de cada um! – Veja aqui!

A principio, são informações básicas, mas que pouca gente realmente sabe – como disse Tirica: “você sabe o que um Deputado faz? Eu também não”.

O Guia também fala da importância de votar em mulheres e, principalmente, mulheres preocupadas com transformações sociais. É fácil de entender –  Somos mais de 50% da população, mas em cargos eletivos nossa média é inferior a 10% – Fonte. O blog Sexismo na Política já disse: “Mais participação política feminina significa mais problemas que atingem as mulheres sendo discutidos, com perspectivas de solução efetiva. E incentiva mais mulheres a se candidatarem, e melhorarem a condição de vida das demais mulheres. Não há como, mudando a vida de 50% da população, não melhorar a sociedade.”

Com essa visão em mente, algumas meninas criaram a página Vote numa Feminista! A página traz informações de deputadas estaduais e federais comprometidas com ideais feministas. O trabalho delas é muito completo e dividido por estado – minhas escolhas pessoais de deputadas sairam de lá.

Outro quem me mandaram recentemente e eu achei incrível é o site Vote LGBT. É a mesma ideia da página Vote numa Feminista – o site separa candidat@s a Deputad@ Estadual e Federal e Senador@s comprometidos com a causa LGBT. Considerando que @s candidat@s a presidência com maior expressividade não estão se mostrando comprometidos com a causa (sem comentários, né, Marina), é essencial que pelo menos alguns d@s noss@s representantes eleit@s esse ano estejam.

Como dica geral, o Repolítica, que é um site ótimo para garantir que @s candidat@s tenham ideais próximos aos seus – você pode ver o que cada um pensa de temas polêmicos, e, pra não se basear só em promessas, o site tem uma função que mostra o conteúdo e a forma como cada um responde a perguntas.

Pesquisar e ficar conferindo candidat@s é chato, eu sei. Mas realmente acredito no poder transformador do voto – então, pelo menos uma vez a cada dois anos não acho que custa a gente pesquisar bem em quem votar. E pra ficar de olho n@ candidat@ depois (pra não rolar aqui de votar e nunca mais pesquisar da pessoa), a Live Ad criou a Newsletter Incancelável. É genial: você seleciona @s candidat@s e confirma a sua inscrição em uma newsletter mensal que vai monitorar as principais notícias que envolvem @s polític@s. Vale conferir mais sobre o assunto.

Acho importante admitir que nem eu defini exatamente minhas escolhas – até agora só tenho certeza da Luciana Genro para presidente (pelo menos no primeiro turno) e tenho me identificado mais com candidat@s do PSOL. Lembrando que isso é a opinião da -Isabela- e não representam nem a Equipe NAQ como um todo, muito menos todas as feministas do mundo. Como última dica para essas eleições e para a vida como um todo, recomendo seguir a Daniela Andrade no Facebook  – ela é ativista e as coisas que ela posta não só tem me ajudado nessas eleições, como a estabelecer bem minhas opiniões feministas!

Luciana Genro

Gif da Majonéz Budafóki

Vale também usar essa oportunidade pra divulgar o projeto da Box1824! O projeto Sonho Brasileiro da Política quer fazer uma pesquisa com jovens de 18 a 32 anos para entender o relacionamento desse jovem com a política – é uma tentativa de trazer um nova perspectiva a um debate desgastado e buscar novos caminhos de trazer a voz do jovem para o contexto político.

 

Tags:, , , , , ,

Comentários