07/12/2015 - Por Referências

Steven Universe e a representatividade

Segue texto escrito por Isabela Carvalho, que enviou por email para a gente com o texto! Se você também tiver algo escrito, fique a vontade para enviar!


Um desenho ainda “novo” no Cartoon Network é a animação Steven Universe. Criada por Rebecca Suggar, essa nova série conta as aventuras do menino Steven Universe, junto, na maioria das vezes, com as Cristal Gems.

Antes de falar sobre a representatividade nesse desenho, temos que esclarecer uma coisa: quem/o que são as Gems. Resumidamente, as gems são alienígenas “formadas” por pedras preciosas ou semipreciosas. Elas vêm de um planeta chamado Homeworld (ao menos a maioria delas) e podem ter diferentes formas, tamanhos e cores. Além disso, as Cristal Gems são as gems que querem defender a Terra das Homeworld Gems.

Steven convive com três Cristal Gems: Garnet, Amethyst e Pearl (ou Garnet, Ametista e Pérola se você assiste em português). Cada uma delas é completamente diferente uma da outra, mas ainda assim, elas tem muito em comum. Garnet é, pode-se assim dizer, a líder do grupo, sendo um tanto “famosa” entre seus amigxs pela sua força e pelo fato de ser uma fusão entre as gems Ruby e Sapphire (como as gems assumem sempre formas femininas, em uma cena em que Ruby e Sapphire se beijam acabou por ter que ser editada na Rússia, para “masculinizar” Ruby). Pearl é a mais inteligente e uma exímia espadachim, sendo uma das mais responsáveis. Enquanto isso, Amethyst é a mais nova e irresponsável das três, mas apesar disso, possui uma enorme força de vontade. Para mim, Amethyst representa as garotas adolescentes, tendo seus momentos de crise de identidade e descobrindo quem é. As três são como mães, professoras, melhores amigas e irmãs para Steven, sendo sua família.

Agora que você sabe um pouco mais sobre as Cristal Gems, vamos falar sobre a representatividade. Em primeiro lugar, nenhuma das personagens (ao menos as “principais”) é superficial, tendo sempre seus sentimentos e memórias exploradas. Nenhuma das personagens é a clássica “donzela em perigo”, e sim uma heroína, ou uma “donzela que quando está em perigo se salva sozinha”. Além disso, nenhuma das personagens segue o padrão Barbie, também conhecido como “mulher heterossexual branca e magra”, e isso acaba por nos mostrar como somos diferentemente lindas do nosso jeito. Por último (é muita coisa para falar, sério) o mito da rivalidade entre mulheres é completamente desconstruído em Steven Universe, sendo substituído pelo sentimento de empatia e sororidade.

Acho que ninguém diria que um desenho animado acabaria com tantos estereótipos. Em Steven Universe, a família tradicional foi descontruida, a história de que mulheres são fracas e delicadas foi feita em pedaços pelas Cristal Gems, o mito de só existirem relações entre homens e mulheres foi embora com o amor da Ruby e da Sapphire e o padrão de beleza foi simplesmente posto de lado.

A medida que assistimos ao desenho, vamos percebendo a individualidade de cada personagem. Com isso, eu fico imaginando também quais outros desenhos representarão mulheres tão bem quanto Steven Universe, mostrando o quão fortes e independentes podemos ser. Além de dar, também, uma outra visão às crianças mais novas.

P.S.: Eu realmente sugiro que quem estiver lendo isso ouça a música “Stronger Than You” que tem no desenho, ela é linda e fala sobre o amor entre a Ruby e a Sapphire.

Tags:, ,

Comentários