23/07/2015 - Por Reflexões

A influência de Harry Potter na nossa visão de mundo

Quando se fala de cultura – livros, séries de TV, filmes, o que for – é muito comum ouvir “é só um filme” e que “isso não tem efeito na vida das pessoas”. Discussões sobre representatividade, principalmente, parecem ser uma discussão infinita das verdadeiras consequências da grande maioria dos personagens serem homens, brancos, cis e héteros.

Mas, de vez em quando, a gente se depara com uma pesquisa ou texto que comprova o que a gente sempre diz – que a cultura é uma parte essencial da nossa sociedade, e que ela realmente ajuda a construir os nossos valores (para o bem e para o mal).

O assunto de hoje é Harry Potter. Pesquisadores americanos encontraram evidências reais que a série Harry Potter influenciou os valores políticos e as perspectivas de uma geração inteira – no caso, a geração que cresceu com esses livros (como, por exemplo, eu!). Aparentemente, ler os livros se mostrou relacionado a: maiores níveis de aceitação com pessoas de fora do grupo; maior tolerância política; menor predisposição ao autoritarismo; um apoio maior de ideias de igualdade; e maior níveis de oposição contra violência e tortura.

Não é toa, já que esses são temas constantes explorados durante a série. O que é incrível é a maneira como esses resultados se mantém mesmo quando se faz uma análise mais sofisticada – mesmo quando, por exemplo, se controlava a influência da família.

O pesquisador, Anthony Gierzynski, diz que isso está relacionado a maneira como criamos nossos ideais e visões políticas. A verdade é que esse processo está longe de ser racional, como dizem aquelas pessoas que juram que o entretenimento não tem tanto poder. Pesquisas mostram que nós reagimos ao entretenimento de maneira muito mais emocional, do que reagimos a fatos reais, e que, portanto, tem um efeito maior sobre nós.

Também é difícil dizer que só buscamos séries ou filmes que estejam de acordo com nossas visões de mundo, principalmente quando falamos de crianças – os motivos para sermos expostos a um pedaço de entretenimento variam, passando por popularidade, propaganda, efeitos especiais, tédio, e exposição não-intencional (quem não cansou de assistir o programa da Ana Maria Braga porque era o que passava em literalmente todo lugar com uma televisão?). Uma vez que vamos imersos numa narrativa, estudiosos comprovaram que nós internalizamos algumas lições e tendemos a copiar qualidades daqueles personagens com os quais nos identificamos.

(Como curiosidade, esse mesmo pesquisador encontrou evidência que assistir Game of Thrones e House of Cards tendem a fazer as pessoas não acreditarem em um mundo justo).

Fica claro, então, que precisamos analisar o papel do entretenimento na construção de cidadãos, e a maneira como eles afetam a maneira como vemos nosso governos, líderes e políticas. Enquanto isso, para quem nunca leu Harry Potter, nunca é tarde para começar!

the_golden_trio_by_lunalouise-d4u6drp

 

—–

Quer ajudar o NAQ a se manter? Conheça nossos produtos: https://www.colab55.com/@naoaguentoquando

Tags:, ,

Comentários