06/07/2014 - Por Reflexões

Me vê um estrangeiro, por favor

estrangeiro

Imagina-se que, em época de Copa do Mundo, se entenderia que as mulheres tem direito a participam dos jogos e comemorações em paz. Mas, como se entende que se mulher está em algum lugar, deve ser pra agradar o olhar masculino, chovem discussões de musas da torcida, do jornalismo, do que for. Mulher deve embelezar os ambientes que frequenta, então temos as belas musas, adoradas, e o resto, considerada feia, então, a principio, ignorada.

Porém, as mulheres brasileiras estão fazendo algo nessa Copa do Mundo que tem chocado muitos homens – algumas mulheres brasileiras resolverem que querem aproveitar a Copa pra beijar, pra transar, pra festejar. Até aí, tudo bem – mas, quem diria, parecem preferir fazer isso com estrangeiros.

Isso é muito mais baseado em especulação do que qualquer coisa, claro – até agora, faltam números oficiais pra dizer quanto realmente as mulheres preferem ou não estrangeiros. Mas o fato é que há uma certa histeria por parte dos homens brasileiros, chocados e irritados com as mulheres brasileiras que, a principio, são “suas” e que querem dar pra outras pessoas – a moda agora é se fingir de estrangeiro para conquistas as brasileiras.

Estão chovendo especulações para o motivo dessa preferência – mulher gosta de dinheiro, mulher quer algo diferente, mulher quer aventura, etc. Imagino que cada mulher tenha seus motivos e qualquer um desses pode ser uma possibilidade. Mas minha sugestão é algo mais radical: mulheres preferem pessoas mais simpáticas.

O NAQ está realizando uma pesquisa sobre a Copa e, embora ainda no começo, já percebe-se uma tendência nas respostas – a maioria das mulheres concordam que, tanto em festas quanto em outros lugares públicos, os estrangeiros são mais simpáticos e os brasileiros, agressivos e insistentes.

Vivo no Brasil desde que nasci e garanto que, quando se trata de local de festa, a maior parte dos homens chega já pegando – o mais normal é me informarem rapidamente o RG – nome, idade, cidade – e já partirem pro beijo, ou mesmo puxar o braço e tentar um beijo direto. Veja, não estou pedindo por horas de conversa – só exigo tempo suficiente para informar ao ser humano se quero ou não ficar com ele (e, se a resposta for não, não quero ouvir insistência nem raiva – minha decisão não está aberta a discussões).

Cresci a vida toda cercada de homens que acham que merecem meu tempo, meu sorriso, meu corpo, assim como tantas brasileiras. Um estrangeiro, com um sotaque diferente, um sorriso mais simpático e um pouco menos de pressa, certamente já ganha um interesse a mais. O fato é que deixo um recado aos homens brasileiros: se as mulheres brasileiras estão realmente rejeitando vocês e procurando algo diferente, não fiquem chorando e nos chamando de putas, interesseiras, oportunistas – olhem um pouco para o seu próprio comportamento para ver o que estão fazendo de errado.

Se concorda ou não com o texto, você pode ajudar com esse levantamento respondendo a nossa pesquisa!

 

Tags:,

Comentários